Skip to content

Pra se fazer antes de morrer: Viajar sozinha :D

7 Setembro 2011
Eu e a Lis temos umas “listinha” de blogs legais que sempre damos um bisu, uma acompanhadinha pra se informar e se divertir. Um deles é o FINESTRINO (www.finestrino.com.br), um blog de viagem muito legal e engraçado, com ótimas dicas de viagem! Vale muito a pena ler pra quem gosta de viajar e já está combinando a próxima.

Hoje, nessa chuva LINDA que paira sobre Curitiba, aproveitei pra dar uma olhada por lá, já que fazia tempo que eu não entrava e me deparei com um post super de legar sobre Viajar Sozinha. (http://finestrino.com.br/2011/09/sobre-viajar-sozinha/). As dicas são super legais, e isso me fez pensar que eu nunca viajei sozinha e que sempre quis fazer uma viagem dessas. Isso por que, o número de pessoas realmente parceiras em me acompanhar nas minhas loucuras é bem escasso, quase zero. Só que aí eu lembrei que já fiz uma viagem sozinha SIM! Na verdade, foi uma PSEUDO Viagem sozinha, e como hoje faz um ano que fiz essa viagem, nada melhor do que comemorar essa indepêndencia por aqui :D

Ano passado, encontrei uma mega super oferta de passagens pra Buenos Aires. Ano passado eu tinha o emprego perfeito (trabalhava bem pouco e ganhava bem), então eu podia viajar o dia que quisesse. Eu e a Gessika, minha amiga que também vivia nessa mamata compramos nossa passagem pra Buenos, saímos daqui dia 1 de setembro e voltamos no dia 6! -na verdade ontem fez um ano-.

Na verdade, eu voltei dia 6, a Gessika demorou um pouco pra comprar as passagens dela e só conseguiu volta pro dia 5. Até aí, BELEZA. No dia 1 de setembro estava EU no aeroporto e a Gessika presa num congestionamento pra chegar lá a tempo. Resultado: Acabei embarcando sozinha pra Buenos Aires enquanto a Gé dava um jeito de pelo menos entrar no primeiro avião que existisse pra lá.

KIBOM. Cheguei em Buenos Aires, peguei um taxi e fui direto pro Hostel. Foi incrível como na hora que cheguei, comecei a falar espanhol muito bem, já era quase uma nativa. Na hora de sair de Curitiba, minha mãe me disse: dá umas voltas por lá, qualquer coisa você volta. Ai, ai e foi bem isso que eu fiz. Saí caminhando pela Calle Florida, atrás de uma loja de Câmbio e de um supermercado. De cara me apaixonei por 938792r82 argentinos lindos que caminhavam por ali. Parei num Mc. Donalds, comi e voltei pro Hostel.

Eu estava beeem desesperada, então fui dormir pro tempo passar mais depressa. Eu não tinha NOÇÃO de onde a Géssika poderia estar. NENHUMA.

Daí que naquela época eu era fumante e resolvi fumar um cigarro no terraço do hostel, pra ver se o desespero passava de uma vez.(nessas horas é bom fumar, acredite). Nisso eu conheci o Roberto, um argentino que estava em Buenos Aires pela primeira vez e que trabalhava numa estação de esqui na Patagônia :O Naquela noite ele estava indo num show de reggae, mas mesmo assim fomos tomar uma cerveja (Budwiser sua linda) no bar mais próximo. E enquanto isso a Gessika deveria estar em algum lugar do universo, menos Buenos Aires.

Voltamos pro Hostel, tomei banho e fui dormir. Eis que lá por 1 hora da manhã uma luz se fez no quarto e a Gé chegou. Depois foi só alegria, como já falei algumas vezes aqui no blog.

Na Livraria Ateneo.

 

Curtimos tudo e mais um pouco, o que rendem boas histórias. Fato, que quando a viagem acabou a Gessika foi embora domingo e eu só voltaria na segunda. Mais um dia sozinha. O QUE FAZER?

O bom é que aí eu já estava bem acostumada, aproveitei e me joguei de vez. Dei uma volta pela feirinha de San Telmo, e graças a essa voltinha eu conheci a Radio Roots,  a bandinha que tanto falo por aqui…

De noite fui no barzinho do Hostel e fiz amizade com um brasileiro bem locão. Como ainda não tinha visitado Puerto Madero, aproveitei a companhia dele e fomos dar uma volta por lá. Muito legal, e tudo muito bonito:

As luzes de Puerto Madero.

 

Aproveitei o que podia aproveitar, sozinha mesmo. E foi bom. Acho que o melhor de tudo foi que ficamos em um Hostel e assim foi bem, mas beeeem mais fácil pra conhecer gente.

E essa foi minha PSEUDO viagem sozinha. Mas ainda farei uma super alone e vou comentar por aqui. E vocês, quais foram suas viagens sozinhas pra contar pra gente?

Anúncios
5 comentários leave one →
  1. 7 Setembro 2011 19:04

    Oi!
    Que bom que você gostou do nosso post sobre viajar sozinha. Viajar sozinha é menos pior do que todo mundo imagina. Eu adoro mesmo!
    Agora que você já teve uma pseudo experiência, se joga de novo e vai curtir uma viagem inteira sozinha e depois conta pra nós.

    (eu tb fiquei apaixonada pelos 823636863 argentinos quando fui pra Buenos. hahahahaha. eles são muito gatos, né. passo mal)

  2. Laura permalink*
    8 Setembro 2011 19:16

    Guria! Que massa ver você por aqui! Como soube? Eu ia -antes de ler seu cometário agora- passar lá e te avisar do nosso por aqui!!! Valeu as dicas :D
    Bjon!

    (vamos se mudar pra buenos e casar com os 35872952992 argentinos gatos de lá?)

  3. 9 Setembro 2011 15:29

    Eu fiquei sabendo pq quando alguém faz um link pra algum post nosso, nós recebemos um e-mail avisando, daí me adiantei e vim aqui para ver
    :)

  4. Luiz Claudio permalink
    12 Novembro 2011 23:35

    Laura, estou a procura do nome da musica que é tocada, no Se beber não case, nesta cena do violoncelo. Fiquei encantado. Não sou ouvinte de musica classica, mas esse “pedacinho” foi realmente muito bom. Você poderia me ajudar?

    • 1 Agosto 2012 23:13

      Oi Luiz. A música do se beber não casa é o prelúdio número 1 das suítes para violoncelo de Bach :)
      Desculpe responder só agora! Abraços.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: